Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Fevereiro, 2012

Bordados de Castelo Branco

Antes de serem conhecidos pelo nome que lhe damos hoje em homenagem à cidade de Castelo Branco, local onde existia uma grande produção de linho, eram conhecidos por “Bordado Albicastrense” ou “Bordado a Frouxo”. As suas raízes históricas estão por apurar, mas as influências de motivos da China e Índia é inegável, quando admiramos alguns exemplares desta arte. Alguns investigadores vêm na realização das colchas, o ponto alto destes bordados, um aspeto simbólico. As raparigas em idade de casar exibiam as suas colchas nas janelas que davam para a rua afim de cativar potenciais pretendentes. Eram peças de enxoval das raparigas, porém foram utilizadas num primeiro momento nos dias de festa e posteriormente começaram a integrar o quotidiano das famílias. Também existem teses que apontam fortes ligações com os lenços de namorados, evidenciando os motivos desses bordados como elos de ligação. A Mocidade Portuguesa Feminina fundou uma escola de bordados (1940) , uma vez que esta atividade esta…

Caretos Podence

Para além de uma tradição, são o símbolo de uma cultura do Nordeste de Portugal, os Caretos são sem dúvida um dos grupos mais emblemáticos de Portugal. Teve inicio em 1985 dentro de uma associação cultural que tinha como objetivo preservar a tradição carnavalesca, assumindo-se como um grupo etnográfico constituído por 20 elementos, todos homens. Na aldeia transmontana de Podence, situada no Nordeste de Portugal, o período de Carnaval é marcado pela presença dos Caretos, figuras mascaradas que usam mascaras e vestem-se com fantasias particulares (casaco e calças de lã coloridas, no passado lã de ovelha tingida artificialmente, tecido numa manta de serapilheira talhada para o efeito, uma mascara hoje de lata, no passado de madeira ou couro). A expressão Careto é usada noutras regiões para designar mascarados que podem surgir noutros períodos do ano assim como o Natal, Santo Estevão, Reis e que podem emergir nas chamadas Festas dos Rapazes do Ciclo de Inverno.
Uma das particularidade dos …

Os Caretos de Podence

Guitarra Portuguesa

Guitarra Portuguesa, 1890
A Guitarra Portuguesa assume um lugar de destaque no imaginário do que se pode chamar a identidade nacional portuguesa, como um símbolo, uma referência sempre presente no nosso imaginário e memória coletiva, quase sempre associada também ao fado e a saudade. A sua origem direta encontramos um modelo de Cítara europeia conhecida em Portugal desde o século XVII, filiada na Cítola medieval e referida várias vezes na literatura e também em algumas representações iconográficas. A Guitarra Portuguesa e a citara a partir do século XIX e ainda que apesar de muitas referencias em dicionários da especialidade como dois instrumentos distintos, tende a confundir-se sob a mesma designação vindo a adotar graduadamente elementos acessórios de um e outro instrumento. A desqualificação social da citara é uma evidência segundo dados históricos apurados desde inícios do século XIX, o que levou a ser o instrumento ideal para acompanhar o fado. Com a sua nova designação de Guitarra…

Scovandeli, Homem Único

Foto: M
Elisabete e Vasco são o casal luso-descendente, filhos de emigrantes Portugueses, que deu vida e alma à marca Scovandeli, Homem Único. Cada cliente é único e este é o ponto de partida para o trabalho deste casal. Influenciados pela cultura Portuguesa e pelos valores que lhe foram transmitidos pela família, fizeram a ponte entre as duas culturas. Esta marca é um projeto de um jovem casal empreendedor mas também é o resultado do seu acumular de experiências que assentam nas raízes que nos remetem para o povo Português que tão bem sabe aliar o trabalho ao empenho e à dedicação e acima de tudo ao saber fazer. Scovandeli apresenta uma linha masculina “Homem Único” e já têm na sua montra um protótipo para a linha feminina, que brevemente terá um espaço na loja. Os tecidos são Italianos e a mão de obra é Portuguesa, Elisabete e Vasco pesquisaram criteriosamente os ateliers do norte de Portugal para integrarem este projeto. Pois não seria de esperar outra coisa, uma vez que este desaf…

Bordado de Guimarães

Toalha de mesa, pormenor Século XX, 2º quartel

Porque Guimarães esta em destaque e em homenagem a todas as bordadeiras que ainda hoje continuam a contribuir com os seus trabalhos e a sua dedicação para a visibilidade, de um dos, bordados mais bonitos de Portugal. Deixo aqui um cheirinho do que podem também apreciar em Guimarães.  O bordado de Guimarães é acima de tudo um produto de um território dito fértil em águas e em terras úberes para acolheram o cultivo do linho. A riqueza natural do território vimaranense vai ser um dos principais fatores que leva à fixação do homem e é esse homem que vai encontrar, na sua perícia e no seu engenho neste território, os meios fundamentais ao cultivo do linho e à feitura do pano. O linho, é o suporte vulgarmente usado para criar o bordado de Guimarães. Ao linho em terras vimaranenses podemos apontar data longínqua (no foral concedido por D. Henrique a Guimarães, em 1096, este já aparece referido), o mesmo não podemos afirmar em relação ao bordado.…